sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Dores


Uma boa maneira de se ter certeza de que realmente 'existe' é sentir dor. O homem está destinado a morrer de dentro para fora, e a dor sem dúvida deve ser o primeiro passo.
Em dias em que sobram stress, sobram sintomas e alergias acumuladas, é difícil distinguir o que dói, e por que dói ... Esse é o fardo do ser humano, padecer de algo criado nele mesmo.
Falta tempo, falta calma e 24 horas por dia não são nem um terço da quantia de horas que todos precisam.
Os olhos andam fundos, e as pernas tropeçando em pedras invisíveis.
As mãos, cheia de pequenos machucados, os braços arranhados aqui e ali, e a mente ? essa sai e volta pro corpo de cinco em cinco minutos.
Mas o pior não é estar acordado e morrendo aos poucos. O pior é dormir à meia noite e quando o cérebro realmente para de maquinar o dia já são seis da manhã, e lá se vão as pernas novamente caminhando tortas até o banheiro.
Escrever, não dá.
Pensar, talvez na hora do almoço.
Porém, mesmo sabendo que o mal do homem é e sempre será viver e morrer de dentro para fora, é preferível sentir as dores que insistem em perturbar do que se sentir atrofiado pelo tédio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário